terça-feira, 20 de agosto de 2013

Entreparênteses 2


Acho interessante as opiniões, diferentes da minha, sobre a vinda dos cubanos. Se eles estão vindo sem revalidar o diploma, eu sou contra. Mas que eles venham então. Há muitas pessoas se manifestando a favor. Observo essas mesmas pessoas com um olhar de muita reserva: são a favor mas não serão pacientes deles. Pimenta nos olhos dos outros. E o próprio ministro declarou, em entrevista à TV fechada, que, sem diploma revalidado, esses profissionais serão obrigados a ficar no interior. Isso não seria restringir a liberdade? Isso não seria trabalho escravo? Eu sou do tempo em que as pessoas desejavam para os outros aquilo que desejam para si mesmas. Quem é a favor, e pactua com isso, que torne-se paciente de um entre o 4 mil cubanos que estão a caminho. Leia-se: o próprio político que tenta legalizar isso. Virão eles em navios "negreiros"? Sofrerão de banzo? Espanta-me que o tema não seja discutido na imprensa de grande alcance de maneira clara. Tudo é dito, mas de forma que não esclarece o fato. Espanta que não haja no jornalista o objetivo de expor a verdade à população. Mas como disse, é tudo uma questão de princípios. Aliás, algo super démodé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!