terça-feira, 11 de junho de 2013

Prescrição para ser uma plantinha florida



Tudo o que não recebe alimento e cuidado, morre. Todo mundo sabe disso. Mas se todo mundo sabe, porque existem tantas pessoas murchas, feito plantas que não foram regadas? Perguntas que me faço. Sempre me fiz muitas perguntas. Para essa pergunta, encontrei a resposta.

E a resposta que me dei é a que agora explico: as pessoas estão murchas por aí porque esperam alimento e cuidado do outro. É preciso, antes de tudo, cuidar de si mesmo. Ninguém dá o que não tem, sem romantismos nem idealismos, por favor. Então, para ser plantinha florida, é preciso descobrir o que te faz despontar com folhas novas, o que é que há em você que brilha mais forte quando o sol amanhece alaranjado no horizonte e o que te faz remanso ao luar. Receita de fórmula simples. O que não é nada simples é seguir o tratamento. É preciso uma dose alta de empenho para fazer esse tipo de descoberta.

Coragem é necessária também, sejamos francos. Afinal, olhar para dentro de si e se assumir sendo o que se é, com singularidades incríveis e defeitos monstruosos, requer coragem. Mas olhar para os próprios monstros é quase como acender uma lâmpada fluorescente na escuridão: os fantasmas simplesmente somem! E isso é libertador.

Então, não se deixe perder o viço. Alimente-se de alimentos dos mais diversos tipos de nutrientes para uma vida feliz. Alimente sua criança interior com chocolates, pipocas, com uma voltinha numa roda gigante ou um balanço na pracinha. Tá valendo! Tudo com moderação, ou não necessariamente, depende do seu colesterol e se sua pressão está controlada. Não vá depois me culpar e dizer que falei para você fazer merda por aí. Não misture as coisas. Alimente. Apenas alimente a sua criança.

Dê à sua criatividade filmes, livros e um hino à liberdade. E se você não teve oportunidade de aprender o hino à liberdade, já lhe digo: roupas leves, sapatos com garras e uma trilha no meio da mata. Não há maneira melhor de sentir liberdade. Bem, isso, na minha opinião. Pois eu, já descobri o que me faz plantinha florida. E estou aqui, escrevendo essa bobagem toda, porque talvez você também queira florescer tudo ao seu redor. E minha experiência é só mais uma entre tantas. Mas se lhe for útil, fico feliz. Se não for, eu escrevi e você me leu, rimos os dois disso tudo.

Fato é que é preciso alimentar os muitos sonhos que moram dentro de cada um de nós. E para isso você não precisa fazer uma viagem cara, embora fazer viagens seja super saudável. Pra cultivar os sonhos sempre floridos, é preciso imaginação. E imaginação pressupõe uma vontade própria. Portanto, faça coisas que te encantam. Faça um bolo só pelo prazer de sentir o cheirinho dele assando, faça reuniões com os amigos, só pra rirem de coisas tolas. Faça. Faça coisas. Cultive alegria.

Alegria não é vendida em lojas, em sementes empacotadas. Mas as sementes estão entre risos e formas de viver - e ver - a vida. E escolher o riso e a forma positiva de experimentar o cotidiano pode até requerer treino no inicio. Mas só no inicio. Não custa dinheiro e não tem contra-indicação. Agora, se você de repente começar a viver com a cabeça nas nuvens, e muito muito feliz, isso sim, é um efeito colateral. Sem maiores gravidades, eu garanto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!