quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sobre livros que não li e outras idéias


E às vezes acho que me perdi nas páginas dos livros que não terminei de ler. São muitos os que não terminei, os quais desisti da leitura no meio de suas intermináveis linhas sem nexo. E não me orgulho disso. De maneira que, na tentativa de me (re)encontrar, resolvi que vou sorver essas leituras incompletas, todas, uma a seguir da outra. Buscar o sentido. E se depois de tudo, eu não me achar em nenhuma daquelas páginas, poderei dizer, sem a menor dúvida, que ninguém se perde em histórias que não sabe, que ninguém se encontra naquilo que não lhe pertence, que os descaminhos da vida são ímpares e dotados de muitas inquietudes. Mas entre um dia após o outro, existe uma noite com uma lua, que brilha alta e exalta a força da paz. Porque viver é como uma história. Pra ser escrita até o fim, lida até o último ponto, sentida até o último suspiro. Sem desistências e sem abandonos. Ainda que não se saiba personagem. Porque nem tudo, nem tudo, se sabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!