sábado, 27 de abril de 2013

Ecos de amar


Quero. Quero muito. Quero muito todo o dia. E quero um amor. Para sempre e que dure a vida toda. Ainda que a vida toda não seja toda a vida. Isso, sim, é autobiográfico. Embora o blog não seja. Porque sou muitas e me faço todas. Feito poeta fingidor. Algumas vezes escrevo sobre o que sinto nos olhos que vi, do outro, que passa ali, anônimo na rua. E tantas outras escrevo sobre mim, em fusão com o mundo que penso ser real. E se alguém se importa em saber, o que é real, o que não é, perde tempo, porque eu mesma não me importo, assim como eu mesma às vezes nem sei. O que quero - e quero muito, todo o dia - é o sentimento do encontro. Porque frases ecoam e eu sou o eco de todas as palavras que levam em si a essência do amar.

(textinho antigo. pediu pra sair e se deu bem. postei. atendo aos pedidos de meus textos, porque eles também são parte de mim. partes que espalho pelo mundo e deixo a quem passar e quiser colher. continuo plantando sonhos...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!