quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A ponta solta

                                             
A ponta solta
Não acha
A outra.
São portanto
Duas pontas
De uma fita frouxa.

Não se encontram
Não se falam.
E segue a fita
Fazendo laços
E abraços
Num outro compasso.

A ponta
Solta
Sente falta
Do que sabe
Que existe
E nem conhece bem:
A outra ponta.

E nesse mundo
Quantos desenlaces
De ponta em ponta.
E quantos desencontros
E quanta gente
Tonta.