domingo, 22 de abril de 2012

O Beijo do Lago



Fim de semana no Lago Titikaka. Ele está aos meus pés. Eu o beijo. E desse amor, conheço o misto de prazer e dor. Respiro bem, mas preciso caminhar devagar. Tenho fome, mas nao consigo comer. Uma fraqueza toma posse de mim e em meio aos mistérios do nascimento de Manco Kapac e de toda a origem da civilazaçao inca, sinto a mutaçao desta fragilidade em força. Uma oraçao a Virgem Morena e a emoção: ninguém foge de suas raízes. E enfim, é o Lago quem me beija. Amor correspondido. Renasço de suas águas. A Bolívia me toma como filha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!