quinta-feira, 15 de março de 2012

Abraço de criança



Ganhei um abraço tão forte, mas tão forte, tão gostoso e de tanta pureza, que chorei. Chorei escondida, depois de fazer de conta que estava eu mesma. Mas não, não estava eu mesma, não era eu. Fiquei desmontada. Fui tomada por uma abundância, por um excesso, um amor que não cabia em mim, que acho que o excesso entornou. Na forma de lágrimas. Uma criança afetuosa me desmonta. E eu fico criança também ao lado de uma... Derreto toda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!