domingo, 15 de janeiro de 2012

Os Manuscritos do Mar da Cris - A Origem



O começo pode ser complicado. Mas vou tentar simplificar: tenho muito sentimento em mim. E por vezes, isso transborda e me deixa inquieta. Dessa inquietude que me invade, do fundo das cavernas de emoções silenciosas e profundas do meu mar,  nascem textos e poesias, fragmentos de mim. Os meus manuscritos. Que são mesmo escritos à mão. Ainda não aprendi a transpor o meu sentir diretamente para a tela. Meus sentimentos tornam-se então pensamentos "papeficados".

Sou dada a neologismos. Aprendi essa palavra com o poema de Manuel Bandeira que recitei quando criança no colégio. De lá pra cá, não parei mais de inventar palavras. Mas ao contrário do poeta, gosto de beijo e muito beijo, diga-se de passagem. E falo tanto quanto beijo. Incongruências entre mim e o Bandeira, rs.

À parte os neologismos, tentei de várias formas canalizar essa minha inquietude. Fui fazer parte de um grupo de teatro e achei chato. Música eu só sei ouvir, não tenho o dom. Queria mesmo era ser back vocal de uma banda, mas também não tenho voz. Gosto de dançar, mas não era isso ainda. Tentei pintura, porém, só sei colorir desenho. E assim, por falta de opção mesmo, o jeito foi canalizar meu processo criativo na escrita. O que interessa é que o meu transbordamento emocional adquira uma forma sólida. E para isso, meu português, que ainda não assimilou as novas regras ortográficas, servirá.

Escrevo poesias desde criança. Ganhei um concurso aos 10 anos. E isso é suficiente para estimular uma criança a continuar escrevendo. A criança cresce, torna-se uma mulher e resolve então postar tudo num blog. E isso é o começo.

Aos que navegarem pelos manuscritos do meu mar, devidamente digitados e aqui denominados "digitoescritos", rs, espero que gostem. Estou feliz por vencer o receio do blog. Sinto-me exposta, desnuda, em carne crua. E que essa minha nudez emocional seja também a sua satisfação na leitura. Algo me diz que vou gostar bastante dessa brincadeira.

3 comentários:

  1. Cris!!! que boa surpresa me encontrar mergulhada num espaço tão encantador!
    Continue flutuando suas palavras e sonhos através de seus textos inspiradores.
    Desde já vou te acompanhar e me deixar levar por essa correnteza deliciosamente poética! Parabénsssssssss

    ResponderExcluir
  2. Caraca, Cris! Bem legal! Gostei bastante dessa introdução e certamente vou voltar para conferir o restante do seu "cardume poético"! :)
    Abraços e parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Lilian e Leandro: o espaço é de vocês também! Voltem sempre que quiserem. O que posso dizer é que estou curtindo muito isso aqui e vocês só me incentivam. Obrigada pela amizade e carinho. :D

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!